O BRASIL QUER SABER 🎬 Em live, youtuber denuncia ‘sumiço’ de 40 mil peças em ouro procedentes da Amazônia e entregues ao IPHAN no governo Lula; Veja no minuto 49:09 do vídeo - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sábado, junho 11, 2022

O BRASIL QUER SABER 🎬 Em live, youtuber denuncia ‘sumiço’ de 40 mil peças em ouro procedentes da Amazônia e entregues ao IPHAN no governo Lula; Veja no minuto 49:09 do vídeo


A história de Ratanabá, na Amazônia brasileira, é sobre a existência de uma cidade futurista - escondida - que guarda a "capital do mundo", relacionada às origens da humanidade.


De acordo com a teoria desenvolvida pela Dakila Pesquisas, existe uma rota de túneis subterrâneos que se estenderiam por toda a América do Sul e se ligariam à cidade futurista, a mais desenvolvida e rica como jamais visto.

Essa "Capital do Mundo" teria existido há 450 milhões de anos e hoje estaria enterrada no Estado do Mato Grosso, na Amazônia brasileira. A teoria especifica que uma das entradas destes túneis estaria escondida dentro do Forte Príncipe da Beira, localizado no município de Costa Marques, em Rondônia. A equipe de pesquisa da Dakila Pesquisas foi quem encontrou a entrada pra estes túneis. 

A cidade de Ratanabá seria, então, um império fundado pela civilização Muril, a primeira civilização da Terra e que a habitou cerca de 600 milhões de anos atrás. Esses povos seriam responsáveis por construírem o caminho de Peabiru que ligaria a cidade perdida. Ela estaria escondida atualmente entre três pirâmides na região entre o Amazonas, Pará e Mato Grosso.


Os túneis que interligam pontos da América do Sul, não estariam apenas ligando partes da região, mas sim do mundo inteiro, onde grandes líderes realizam encontros para discutir sobre o destino da riqueza que a Amazônia estaria também escondendo.

Quem, ou o que é a Dakila Pesquisas

A Dakila é uma organização sem fins lucrativos que busca manter estudos sobre civilizações perdidas na Amazônia, segundo o site da instituição:

“Para auxiliar nesta missão, em 2021, o cientista e filantropo Urandir Fernandes de Oliveira criou o Ecossistema Dakila: um conceito que abarca todas as organizações e empreendimentos fomentados por seu idealizador e benfeitor-mantenedor."

O Ecossistema Dakila serve de “guarda-chuva teórico” para os empreendimentos (Kion, BKC e etc.) que por sua vez servem de facilitadores e indutores da filantropia de Urandir que é realizada através de Ações Cívico Sociais (ACISOS) e da promoção de ensino e pesquisa de altíssimo nível.

O Ecossistema Dakila serve tanto para framework de análise de resultados visando ajustes de trajetória como para compartimentar dentro de uma sistemática comum os atuais e vindouros desenvolvimentos capitaneados por Urandir.

Assim, a partir do conceito de ecossistema se deu a partida para um trabalho visando organizar e propagar a belíssima história de Urandir e seus parceiros e dos presentes que eles trazem para a humanidade.”

Os fatos

Segundo um dos mais brilhantes estudiosos e youtuber do momento, Rafael Hungria, que também é membro da instituição, há 25 anos a Dakila estuda sobre o tema, tendo chegado à conclusão que a cidade de Ratanabá existe, de fato, e guarda tesouros inestimáveis, arqueológicos e históricos que podem mudar a história da civilização humana.

A live

Trecho do vídeo, mostra, muito rapidamente, amostras de objetos brilhantes que são apontados por Urandir Fernandes como entregues ao IPHAN e desaparecidos misteriosamente.


Em uma live transmitida no canal com André de Pierre e Rafael Hungria, a cerca de dois meses, uma denuncia, das mais graves, foi feita contra o IPHAN-Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, à época, administrado pelo PT.

Segundo vídeo exibido no canal de Rafael Hungria, o presidente da Dakila, Urandir Fernandes – cientista e idealizador da Dakila, afirmou que cerca de 40 mil artefatos arqueológicos descobertos em um salão encontrados em baixo do Forte Príncipe da Beira em Rondônia, foram entregues ao IPHAN e simplesmente desapareceram. Vale a pena lembrar que a maioria dos artefatos era de ouro puro. Veja no minuto 49:09 do vídeo.

A denuncia

A denuncia feita na Live através do Youtube é extremamente grave, e exige das autoridades do atual governo uma explicação plausível do destino destes artefatos. Não é à toa, também, que a Amazônia brasileira é considerada de importância vital para o Brasil e os governos do mundo sonham um dia colocar as mãos em tão rico e importante território. As esquerdas brasileiras concordam com tal proposta indecente. 

🎬 Assista a live para entender toda s situação.



Fotos e imagens :::: Dakila Pesquisas / Reprodução 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->