PL oficializa chapa de Bolsonaro à reeleição. Braga Netto é o vice - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

domingo, julho 24, 2022

PL oficializa chapa de Bolsonaro à reeleição. Braga Netto é o vice


Primeira-dama, Michelle assume protagonismo e fala de libertar a nação.


Num Maracanazinho lotado, depois de especulações de sabotagem nas inscrições para o evento, o PL oficializou a candidatura do presidente Jair Bolsonaro à reeleição, com o ex-Ministro da Defesa, General Braga Netto, como vice. O evento contou com vários ministros e pré-candidatos e teve participação da Primeira-dama, Michelle Bolsonaro, em discurso direcionado aos evangélicos.

Bolsonaro destacou a conclusão de obras no seu governo e acenou com a extensão do auxílio de R$ 600 no ano que vem. O presidente voltou a condenar o isolamento promovido por governadores durante a pandemia e arrancou vaias do público ao STF que entoou um coro de "supremo é o povo".

O candidato à reeleição não perdeu a oportunidade de atacar seu principal adversário, e líder das pesquisas, Luís Inácio Lula da Silva, do PT. Repetindo fake news e distorcendo falas do ex-presidente, Bolsonaro disse que Lula quer legalizar o aborto, as drogas, que ele defende roubo de celular e o estímulo ao sexo entre crianças a partir de 5 anos de idade.

O evento foi aberto com uma oração do pastor Marco Feliciano. Em seguida, Michelle recebeu a palavra do marido e falou sobre os desafios da Presidência. Ela lembrou que "não tem sido fácil" o mandato de Bolsonaro, mas conclamou seus apoiadores, especialmente os evangélicos, a participarem do projeto de "libertação da nação".

Bolsonaro tomou a palavra em seguida e após agradecer a Deus pela "segunda vida", lembrando o episódio da facada que recebeu na campanha de 2018, destacou a conclusão de obras iniciadas em governos anteriores e prestigiou aliados, incluindo ex-ministros que irão concorrer nas eleições estaduais. Entre eles, estava o ex-Ministro da Cidadania João Roma, candidato ao Governo da Bahia, que foi apaludido pela platéia ao lado da candidata ao Senado, Dra Rayssa Soares.

Bolsonaro lembrou a pandemia e condenou, mais uma vez, os governadores que adotaram o isolamento como forma de conter o Covid. Disse que o governo "descobriu" os informais e que por iniciativa dele foi criado o auxílio emergencial, instituído na verdade por iniciativa do Congresso.

O presidente aproveitou para explorar o aumento nos valores repassados pelo novo Auxílio Brasil e disse que já conversou com o Ministro Paulo Guedes para estender o benefício de R$ 600 até o fim de 2023. Atualmente esse valor só está garantido até dezembro desse ano.

Bolsonaro destacou a parceria com o Legislativo e prestigiou o presidente da Câmara, Artur Lira, dizendo que graças a ele foi possível reduzir o imposto sorbe os combustíveis. Em seguida, Bolsonaro voltou a incitar seus apoiadores contra o STF, dando ensejo a vaias seguidas de um coro de "supremo é o povo". O presidente convocou seus eleitores para um grande ato no dia da independência do Brasil.

"Convoco todos vocês agora para que todo mundo, no 7 de setembro, vá as ruas para a última vez. Vamos às ruas pela última vez. Estes poucos surdos de capa preta têm que entender o que é a voz do povo. Tem que entender que quem faz as leis são o Poder Executivo e o Legislativo", disse Bolsonaro.



Foto: Reprodução / Youtube

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->