Salvador se torna a segunda capital com maior percentual de aumento no valor da cesta básica - Observador Independente

Acontecendo

Bem-vindo! Hoje é

sábado, agosto 06, 2022

Salvador se torna a segunda capital com maior percentual de aumento no valor da cesta básica



O valor médio da cesta básica registrou, em julho, aumento em sete das oito capitais analisadas pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre). Segundo os dados, os acréscimos no preço de suprimentos básicos variaram de 2,1% a 4,5%, quando comparado com o mês anterior. 


Em relação as demais capitais, Salvador aparece em segundo como maior crescimento, empatada na posição com Brasília e superada apenas por Fortaleza.

Segundo as analises, os acréscimos indicados foram: Fortaleza (4,5%), Brasília (4,0%) e Salvador (4,0%). As capitais Rio de Janeiro e São Paulo, por sua vez, apresentaram os menores aumentos, com 2,4% e 2,1%, respectivamente. Manaus foi o único município que apresentou redução no valor da cesta básica, com -0,7%.

Os alimentos que mais subiram de preço nos últimos seis meses, em praticamente todas as capitais, foram o leite UHT, o creme de leite, queijos, leite em pó e farinha de trigo. Já em julho, as altas foram lideradas pelo valor cobrado pelo frango, leite UHT, manteiga e margarina. Produtos como frutas, café em pó e pão também estão entre os listados.

No caso do leite, as razões para os sucessivos aumentos está a alta do preço internacional das commodities, especialmente do milho e da soja (usados na alimentação das vacas), que têm elevado o custo de produção do leite e dos derivados, como é o caso da manteiga. O preço do frango também tem sido afetado pela alta do milho, usado na ração animal.

Já o preço das massas e do pão tem sido impactado devido ao aumento internacional do trigo, decorrente da guerra entre Ucrânia e Rússia, que são grandes exportadores do produto. Os problemas climáticos têm sido o principal motivo de aumento de preço do café, devido à quebra de safras e consequente redução da oferta no mercado.

No geral, a cesta básica mais cara no mês de julho foi a do Rio de Janeiro (R$ 902,03), seguida pelas de São Paulo (R$ 895,23) e Fortaleza (R$ 803,64). Por outro lado, as capitais Belo Horizonte (R$ 655,21), Manaus (R$ 662,24) e Brasília (R$ 713,67) registraram os menores valores.


Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos siga no Instagram, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 - 7440. Nos insira nos seus grupos!


Credito da foto:Geraldo Bubniak/AEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opínião

-->